Prefeitura de Caicó inicia corte de terra de agricultores que aderiram ao projeto do plantio de algodão do Instituto Riachuelo

janeiro 13, 2022

🚜 Os agricultores dos sítios Nicolau, Batentes, Nova Olinda, Umari, Umbuzeiro e Perímetro Irrigado do Sabugi, todos em Caicó (RN), estão participando do projeto Agro Sertão, financiado pelo Instituto Riachuelo, para realizar o cultivo da pluma do algodão em sistema orgânico. A Prefeitura de Caicó é parceira do projeto garantindo o traslado dos agricultores para as formações e o corte da terra utilizada para o plantio da cultura. Depois da terra cortada e com a chegada da chuva, o plantio será iniciado. As sementes já foram distribuídas entre os agricultores. Na formação, os agricultores aprenderam sobre o plantio e como preparar o biofertilizante, já que não será utilizado qualquer produto químico.

O Secretário de Agricultura de Caicó, Lucas Dutra, disse que nessa semana, determinou que o corte de terra fosse feito nas comunidades que aderiram ao projeto, de modo que todos iniciarão o plantio mais ou menos ao mesmo tempo.

“Estamos vendo que o cultivo do algodão será retomado em nossa região. Isso vai viabilizar uma renda para os agricultores que aderiram a ideia. O algodão, quando produzido, já tem um destino, já tem uma venda garantida. Agora é só esperar as chuvas para fazer o plantio”, disse o secretário.

Um detalhe é que, quando colhido, o algodão terá a pluma retirada e os caroços voltam para as mãos do agricultor que poderá plantar novamente ou utilizá-lo para alimentar os animais.

A agricultora Ana Lúcia Oliveira Medeiros, de 42 anos, disse que está apostando no projeto para ter outra fonte de renda.

“O algodão era o nosso ouro branco, há 40 anos. Era a fonte de renda dos agricultores de Caicó e região. Agora, surgiu essa oportunidade de cultivá-lo e vamos aproveitar. A gente tem esperança que o projeto possa fluir”.

De acordo com Lucas Dutra, dentro do projeto ainda existe o plantio consorciado de palma forrageira que poderá ser utilizada para alimentar os animais junto com o caroço do algodão.

O agricultor Josimar Costa da Nóbrega, de 46 anos, comentou que está animado com o projeto, principalmente, porque vai vender o que produtor direto para a fábrica, sem a presença do atravessador.

“Nós vamos retomar a cultura algodoeira que nossos avós “tocaram”. Não vamos ter que repassar nada para atravessador, a venda é com a gente direto na fábrica. Outra coisa muito boa no projeto, é que não utilizamos agrotóxicos. Temos o Biofertilizante, completamente natural”, disse.

Agro Sertão

O Agro Sertão é uma iniciativa do Instituto Riachuelo que visa fortalecer a cadeia produtiva do algodão no Rio Grande do Norte, com ações que vão desde o campo, por meio do incentivo do cultivo agroecológico, até a indústria têxtil e o artesanato local.

A Embrapa Algodão é parceira do projeto, com a missão de capacitar agricultores e técnicos para a construção de um sistema de produção agroecológico no território do Seridó, RN.

▶️ @plantaocaico 

Leia Também...

0 Comments