Estágio do coma de Paulinha Abelha é o mais grave, e médico diz que desafio é mantê-la viva

fevereiro 22, 2022


🖤 Nesta terça-feira (22), a equipe médica que acompanha a cantora Paulinha Abelha, da banda Calcinha Preta concedeu entrevista coletiva sobre o estado de saúde da artista, no Hospital Primavera, em Aracaju.

Segundo os médicos, ela chegou ao Hospital Primavera, no dia 17 de fevereiro, em coma e continua em coma grave, ou seja, em rebaixamento severo sensório. Eles descartaram a possibilidade de uma possível infecção bacteriana no cérebro e evidências de morte encefálica.

"A pergunta que a gente faz agora é quais as etiologias que justifiquem um pessoa estar em um coma, em uma Escala de Glasgow 3, que é a nota mais baixa que você pode ter numa escala de classificação de coma”, explicou o médico neurologista, Marcos Aurélio Alves.

Sobre o uso de diuréticos, a equipe informou que o uso abusivo pode levar a lesão renal de caráter crônico, mas nenhum exame comprova lesão prévia, como também não há sinal de lesão crônica.

"Não temos nenhuma evidência que ela tinha lesão previa. A gente trabalha com possibilidade de uma lesão renal aguda. O toxicológico é um exame que mensura a urina que faz um painel extenso até de substâncias que a gente não está nem colocando como possibilidade e encontra. O tratamento [fiv] já foi discutido entre nós e do ponto de vista das lesões que tem hoje, a gente não consegue estabelecer nenhuma relação", disse o diretor técnico do hospital, Ricardo Leite.

Intoxicação medicamentosa é investigada

Os médicos investigam, no momento, um caso de intoxicação medicamentosa, uma vez que, a combinação com outros medicamentos pode gerar uma lesão celular, que pode lesionar célula hepática, renal e neurológica.

“Hoje nosso interesse é mantê-la viva. E não está sendo uma função fácil", disse o neurologista Marcos Aurélio, quando questionado sobre a possibilidade de a cantora vir a apresentar sequelas.

Os médicos descartaram a possibilidade de transferência da cantora para outro estado, já que ela está recebendo todo o suporte necessário no momento.

“A situação dela é um dia de cada vez. Nosso interesse é mantê-la viva, neste momento o compromisso que a gente tem é que ela recupere a função hepática, renal e neurológica”.

Campanha de doação de sangue
Uma campanha de doação de sangue para a cantora está sendo realizada pelo Instituto de Hematologia e Hemoterapia de Sergipe (IHHS).

A equipe médica está em processo de investigação clínica de outras questões, como o que está provocando o coma da artista.

Podem ser destinados à cantora sangues do tipo O+ e O-, de segunda a quinta-feira, de 7h às 17h, na sexta de 7h às 16h, e no sábado, de 8h às 12h.

A sede do IHHS fica na Rua Guilhermino Rezende, 187, Salgado Filho, em Aracaju. Em Nossa Senhora do Socorro, a doação pode ser feita no Shopping Prêmio, lojas 164 e 165. Na cidade de Lagarto, é possível doar no Centro Médico José Vieira Filho, praça Filomeno Hora, 52, Centro (1º piso). Em Itabaiana, na Maternidade São José, Centro.

✅ G1 Sergipe 
✅ @plantaocaico 

Leia Também...

0 Comments